0

Sonhos, medos e o acaso

Posted by Aline Zamboti on 12:40 in , , , , , , , , ,

Perguntaram-me hoje qual meu maior SONHO. Fiquei pensativa por muito tempo, tentando alinhar minhas expectativas e ESPERANÇAS para conseguir responder. Mas para minha surpresa, nada veio em mente.
Confesso que ainda estou pensando em qual é meu maior sonho, mas aquilo que eu mais quero, já estou CORRENDO atrás. A cada dia minhas esperanças mudam, pois a cada dia CONQUISTO algo novo.
Dizem que quem não sonha não busca. Eu sonho, mas busco tanto transformar isso em REALIDADE que deixa de ser um sonho rapidamente. Nem sempre eles se realizam, mas simplesmente não se realizam porque no meio do percurso descubro NOVAS COISAS que mudam meu CAMINHO.

Perguntaram também qual era meu maior medo. Assim mesmo como a ONDA, o medo está sempre no mesmo lugar só esperando tomarmos CORAGEM, pegar a prancha, e enfrentá-la.
Medo? Posso ter vários, mas nenhum deles vão mexer no que eu espero do meu dia, e nas coisas que ainda tenho para DESCOBRIR.
São os medos que nos barram antes mesmo de começarmos.
Por isso, o que diferencia os ousados é a coragem de arriscar, de tentar, de não ter MEDO de cair, levantar e tentar NOVAMENTE.
Ousadia nunca foi uma das minhas melhores amigas, mas o medo nunca foi meu pior inimigo. Não fujo dele, nem o deixo fazer parte da minha vida.

Assim, fiquei mais uma vez sem responder. Pode parecer falta de planejamento ou uma pessoa sem objetivos a serem conquistados. Mas muito pelo contrário, planejo muito o que vou buscar e, principalmente, como vou buscar, e o ACASO sempre anda ao meu lado. Ele, muitas vezes, é o responsável por minhas mudanças e tomadas de decisão. E o medo? Deixo-o de lado. Afinal, o acaso também o TRANSFORMARÁ em outro.

Links para esta postagem |
0

Conselho de Vó

Posted by Aline Zamboti on 12:17 in
"Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:

- Querida, venha cá.
Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.
E assim, dizer apontando o indicador para o alto: - O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração!

Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta saudável e forte. Por isso, vou colocar mais ou menos assim:

É preciso coragem para ser feliz. Seja valente.
Siga sempre seu coração.
Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
Satisfaça seus desejos.
Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer,
mas escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e a Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos. Ame. Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.
Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito... "
Vai que o carteiro ganha na loteria - tudo é possível, e o futuro é imprevisível.

Tenha uma vida rica de vida! Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de preferir fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável.
Porque sim, as pessoas comentam, reparam, e se você der chance elas inventam também detalhes desnecessários.

Se for se casar, faça por amor.
Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você.
Mas para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação.
Leia. Pinte, desenhe, escreva. E por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.

Compreenda seus pais.
Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre farão.
Não cultive as mágoas - porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.

Era só isso minha querida. Agora é a sua vez.
Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte: como vai você?"

Links para esta postagem |

Compartilhe

Copyright © 2009 Depois do Dois All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates