0

Ser jovem

Posted by Aline Zamboti on 11:20 in , ,

"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

By Dom Helder Câmara

Links para esta postagem |
0

Simplesmente Ela

Posted by Aline Zamboti on 20:33 in ,

"Quem a conhece, entende que não são todas as pessoas pelas quais você pode se apaixonar, por mais que sejam apaixonantes. Com ela, você aprende a caminhar passos lentos e curtos, pois assim também chegará ao seu objetivo e com mais fôlego. Com ela, você entende que a vida depende de química, que o outro pode ser seu companheiro mesmo com grandes diferenças. Com ela, você passa a enxergar o todo, fazer parte dele e ser mais humano...

...A DANÇA!!!"

Trecho do texto "Simplesmente Ela" de Michelly Ribeiro

Links para esta postagem |
0

Por ai

Posted by Aline Zamboti on 20:27 in ,
"Não me pergunte onde estou, pois estou sendo feliz por ai."

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
0

Jazz

Posted by Aline Zamboti on 20:09 in , ,
"Você pode até cantar o jazz, mas não precisa vivê-lo"

Tirado do filme Cadillac Records

Links para esta postagem |
0

A vida também tem dessas

Posted by Aline Zamboti on 20:00 in , , , ,

É... a vida também tem dessas... não podemos pensar só nos sorrisos, por que por mais que a vida esteja boa, sempre vai ter um diazinho que vamos acordar com o pé esquerdo e passar o dia inteiro com aquela sensação de que não deveríamos ter saído da cama. Sorrir é bom, mas nem sempre temos força pra isso. Ninguém é forte a todo momento, e por vezes, a vida nos obriga a ter peito de ferro. E a gente segue assim. E consegue. Porque não temos outra escolha a não ser ser fortes. Mas é só um dia.... Tem tantos outros que vamos sorrir. O negócio é voltar logo pra cama e descansar a força de ter aguentado o tranco o dia todo e buscar o pé direito que deixamos quando levantamos. Porque nada como um dia após o outro e uma noite no meio."

By Taty Sousa

Links para esta postagem |
0

Isabella sabia

Posted by Aline Zamboti on 23:04 in , , , , ,

Ela poderia ver aquele sorriso por mais uma porção de vezes, quem sabe por uma porção de anos. E até veria a multiplicação dele. Ela sabia que aquilo parecia um sonho, mas também sabia que podia se tornar realidade caso fosse um sonho recíproco, sonhado a dois.

Podia ser clichê dizer para sempre, mas Isabella sabia que poderia ser realmente feliz com aquele sorriso, mas que poderia ser feliz com muitos outros também. Apesar de muito desejado, aquele não era único. Para isso acontecer lhe faltava mais “faltas de ar”. Ela sabia que os curtos períodos de desejos, carinhos e partilhas podiam ser mais intensos, caso a outra porta abrisse.

Isabella sabia muito bem que já tivera a felicidade batendo em sua porta, mas naquele momento parecia não ser o certo convidá-la para entrar. Depender dos outros sempre foi muito sufocante. Mas sabia que poderia convidá-la outro dia e que sua visita também dependia dela mesma. Por isso aquele sorriso sempre fora muito cobiçado por ela.

Algo prendia Isabella a ele. Não como um nó de escoteiro, mas como algo místico que a hipnotizava e ao mesmo tempo lhe fazia querer arriscar. Como se a tivesse provocando e a desafiando o tempo todo. Para uma bela aventureira, como Isabella era, nada mais intrigante do que um convite desses para a vida inteira. A racionalidade de sua autenticidade a permitia arriscar e não olhar para trás, sem lamentações. No maximo, saudades. Assim, arriscar seria prazeroso, e mais fácil.

E então, aquele sorriso, era o responsável pelo seu período felícia e de fantasias. Ela sabia que cada período tinha uma data, um jeito diferente. Não que fossem momentos falsos, porém intensos e passageiros, ou eternos enquanto durassem. Mas, para aquele, Isabella dependia do acaso, de torná-lo extenso, por quem sabe, toda a vida.

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
0

A felicidade..

Posted by Aline Zamboti on 11:47 in , ,
Merece ser lida inteira!


A Felicidade Só é Utópica pra Quem não Acredita Nela

Reclamar da vida é um vício pior que café ou cigarro. Principalmente em lugares onde o caos reina, como nas grandes cidades, estar feliz ou buscar a felicidade é visto como uncool, como besteira de gente que não vive com os pés na Terra. O cara que aplaude o pôr-do-sol é visto como louco – o que reclama do calor do verão e do frio do inverno, não. Porque, pra alguns, bom mesmo é reclamar da vida, usar o FB e o twitter como muro de lamentações, cultuar o lado negro da nossa existência. Afinal, pouca gente consegue lidar com a leveza da felicidade.

Sempre é difícil falar de sentimentos, pois eles não podem ser descritos por palavras. Principalmente para nós, que deixamos de lados nossos outros sentidos, e confiamos nas transmissões de ideias e sentimentos através da fala. Daí a gente passa a vida toda tentando explicar fenômenos como a felicidade. O que significa ser feliz? É possível sermos felizes ou somente estarmos felizes? Essa questão é tão complexa, que em idiomas como na língua inglesa, ser e estar é uma coisa só – “We are happy” pode ser tanto somos felizes, como estamos felizes.

Eu vejo uma grande diferença entre os dois termos.

Acredito, humildemente, que felicidade é algo que se busca todos os dias. Temos uma mania nociva que tende a nos levar pra baixo em muitos momentos da vida. Vemos sempre mais razões para reclamar das coisas, do que para celebrá-las. É aquela história de ver o copo meio vazio ou meio cheio. Como quando acordamos atrasados para ir trabalhar e, ao chegar na garagem, a bateria do carro acabou. Como seres mimados que somos, reclamamos que a vida é injusta, que isso tem que acontecer justamente com a gente, bem no dia que estávamos atrasados. Estupidamente, reclamamos da vida quando deveríamos dizer – “Acabou a bateria, mas UFA, que bom que eu tenho pernas pra andar até o metro e dinheiro para pagar minha passagem.” A ingratidão reina. (aliás, tem um ótimo tumblr chamado Classe média sofre que retrata maestralmente os seres egoístas que somos, vale o clique.)

E são exemplos assim que me fazem pensar na metáfora da bifurcação, quando pensamos em felicidade – o tempo todo, somos sujeitados a situações nas quais nos vemos em frente a uma bifurcação. Como no caso do carro sem bateria – assim que você constata o problema, você fica de frente para duas estradas – a do lado negro (e mais tentadora) que é reclamar, mal-dizer, ficar de mau-humor. E a do lado da luz – pensar que sempre poderia se pior e agradecer por todos os outros presentes que a vida te dá.

A sua escolha nesses momentos, determina o caminho que você traça diariamente na sua vida. Ora, pois se nesse exato momento, você está onde está, isso se deve a suas escolhas – sejam elas boas ou ruins. Se você sempre escolhe o lado negro, você vai entrando num túnel de sombra, que deixa seus dias pesados, dolorosos, sofridos. Seu mau-humor por causa do carro vai fazer com que você chegue no trabalho nervosa. Aí a recepcionista vai falar algo com você e você dá uma patada – claro, como poderia ser diferente. E aí você responde a um email com tolerância zero. Sua amiga te liga e você despeja nela sua lista de problemas. E assim por diante, até que, no fim do dia, você constata (ou não, o que não muda nada) que você não teve um dia feliz. E, o pior de tudo, com a sua energia pessimista, você contaminou milhares de outras pessoas – as que não estavam preparadas e com o corpo fechado, com certeza foram contaminadas e espalharam a energia ruim para muitas outras. Assim inicia-se um ciclo.

Mas o ciclo também pode ser do bem, quando você escolhe o caminho da luz em frente as dificuldades da vida. O carro ficou sem bateria – tudo bem, o que não tem remédio, remediado está. Você vai para o trabalho de ônibus apertado, mas em vez de reclamar, dá graças a Deus por não ter que depender do transporte público todos os dias. E aí do próprio ônibus, você liga para o seguro, que guinchará seu carro até a próxima mecânica. Pronto. Com um pouco de reflexão, você mais uma fez escolheu estar feliz. A dor é inevitável, o sofrimento é opcional. Sua energia boa contaminará outras pessoas e, mais uma vez, inicia-se o ciclo – dessa vez, na luz.

Por isso, acredito que a busca pela felicidade seja eterna. Se felicidade nada mais é do que a feliz + idade, há somente um momento para sermos felizes – o de agora. O amanhã, ninguém sabe, e o ontem foi-se. E se é melhor ser alegre que ser triste, devemos ter como meta de vida buscar a felicidade em cada momento, em cada dia, em cada conversa. Ninguém disse que seria fácil, por isso afirmamos que ser feliz é pros corajosos. Pra aqueles gratos, que enxergam o valor dos presentes na vida. Uma borboleta que entra numa sala, pode ser para alguns um inseto horroroso e assustador e pra outros um sinal divino. Determina-se isso, através das bifurcações invisíveis da vida.

E você pode terminar de ler esse texto achando que tudo isso foi uma grande babaquice, que você perdeu seu precioso tempo para ler um monte de blablabla, ou você pode terminar de ler e refletir sobre os fatos que te tocaram nele. Cada escolha, cada ato, cada palavra conta para montar a realidade dessa vida cheia de incógnitas. Afinal, a felicidade só é utópica, para quem não acredita nela.

By Casal Sem Vergonha

Links para esta postagem |
0

O que eu levo dessa vida?

Posted by Aline Zamboti on 11:43 in , , ,

"O que eu levo dessa vida?
Absolutamente nada!
Alias, apenas vou deixar coisas...
Minhas conquistas, minhas lições, meus filhos, meus netos...
Ah... também deixo esta carcaça, que humildemente peguei emprestado quando desci a este planeta...
Só me desculpem o fato de acabar ficando mais tempo com ela do que esperava...acabei por envelhece-la, mesma que sem querer..."

Autor Desconhecido

Links para esta postagem |
0

Essa surpresa

Posted by Aline Zamboti on 23:03 in ,

A vida é essa surpresa toda amigo... é esse conjunto de coisas que a gente nem espera e que se torna inesquecível.. E cada marca dessas que a vida deixa na gente é que faz com que sejamos o que somos! A soma de nossas histórias com todos os seus sentimentos tatuados na nossa alma. Temos planos, projetos, metas, objetivos... mas o que sai do nosso controle é que realmente faz com que a gente aprenda, amadureça, cresça e apareça! A questão aqui é: até temos o poder de escolher quem, quando, onde, como E porque. Mas quando deixamos a vida agir.. trazer pro nosso caminho da forma mais inimaginável, no momento mais oportuno e sempre nos locais mais inesquecíveis............aaaaahhhhhh..... ai sim tudo fica muito mais verdadeiro, puro e sincero!!!!

By Taty Sousa

Links para esta postagem |
0

Sejam bem-vindas

Posted by Aline Zamboti on 16:08 in , ,

Venham mudanças, venham encher meus novos dias de novos caminhos. Venham me fazer uma outra pessoa. Venham mudar minhas expectativas e me fazer alcançar outras metas.
Se quiser nem precisa vir devagar, pode vir de uma vez, ou em partes. Mas venha, pois estou preparada. Estou com a casa pronta para receber-te.
A sala foi varrida, o quadro alinhado, as fechaduras trocadas. Pode vir que não há mais poeira, nem vidro embaçado. As roupas velhas foram doadas e o guarda roupa repaginado. Sejam bem-vindas à sua nova casa nessa temporada.

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
0

Preto no Branco

Posted by Aline Zamboti on 15:34 in ,

Já vieram me falar que eu devo ser uma pessoa difícil por falar e questionar constantemente, às vezes. Me surpreendo, pois isso não faz parte do meu perfil. Sempre fui de aceitar ou acertar as coisas por fora. Mas ultimamente, tenho realmente mudado um pouco. E até posso começar a pensar em concordar com essa crítica rs.

O texto Preto no Branco, do blog Mais Viver, fala exatamente sobre essa mudança.


Links para esta postagem |
0

Esse é o preço que se paga

Posted by Aline Zamboti on 15:13 in , , ,

“Esse é o preço que se paga por ser sempre aquela mulher de fibra, forte, determinada, decidida! Aquela mulher que sempre vence e se chora, é baixinho e em silêncio porque ninguém precisa saber da sua dor. A gente exala essa segurança. E quando desabafamos, ainda assim somos tão certas do que falamos que parece mais uma afirmação do que um desabafo. E menos ainda um pedido de colo.. e sim só de ouvidos.”

By Taty Sousa

Links para esta postagem |
0

Não me ame

Posted by Aline Zamboti on 14:46 in ,

Links para esta postagem |
0

E nesse silêncio..

Posted by Aline Zamboti on 18:01 in , , , , ,

Foi nesse momento em que o silêncio invadiu seu coração. A sensação era de puro vazio, sem rumo a ser seguido, sem esperanças a serem sonhadas.

Acho que foi a primeira vez que seu coração não pulsou tentando convencê-la a se mexer. Ele estava parado no tempo, estava parado num silêncio cortante, daqueles que os pensamentos não se conectam e nenhuma reação se faz presente.

O silêncio não trazia dor, nem amor, apenas uma única lágrima que contornava as curvas de seu rosto e impediam qualquer sinal de vida naquele minuto.

Nunca foram tão eternos 60 segundos de pausa. Uma interrupção da melodia que não a deixou reagir, não a deixou lutar.

Ela não sabia o que seria dali para frente, mas tinha certeza de que algo precisaria ser feito, e a começar, por si mesma.

By Aline Zamboti


Links para esta postagem |
0

Ombro

Posted by Aline Zamboti on 17:16 in ,

“O que eu precisava hoje era de um ombro, não de um eu te avisei.”

By Aline Zamboti


Links para esta postagem |
2

Último abraço

Posted by Aline Zamboti on 15:15 in , , , ,

E no último abraço ela pode sentir todo o porto seguro e certeza de que procurou a vida inteira. Apesar dos desejos serem recíprocos, os caminhos eram outros. Apesar dos olhos buscarem a mesma decisão do outro, eles não queriam mudar o que já estava traçado. Tinham o poder nas mãos, mas não sabiam que poderiam seguir em frente além do que todos diziam.

Agora, ela seguiria sua vida, mas sabendo que a felicidade já havia batido sua porta e dissera que voltaria outro dia.

Saber que nenhum dos dois esperaria o outro, que seguiriam suas vidas e que sentiriam, separados, novas emoções e novos desejos, acabava com qualquer esperança. Eles viveriam sozinhos, mas com seus corações marcados por uma cicatriz. Um dia eles cruzariam seus olhares novamente, e ela só esperava que, dessa vez, fosse no momento certo.

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
1

Dias de toda mulher

Posted by Aline Zamboti on 12:08 in , , , ,

Só pode estar faltando uma peça no bom senso dos homens. Fico impressionada com a falta de respeito e de noção perante as mulheres.

Quem nunca escutou na rua um “Delicia”, “Nossa hein”, “Uau”, “Gostosa”, “Princesinha do papai”!? Hey!!! Não somos objetivos sexuais ambulantes! Toda mulher gosta de elogios mas, por favor, saiba fazê-los! Se não sabe, nem tente.

Confesso que já quase bati em muito homem na rua por falta de respeito. Lembro até do mocinho da feira. Eu tinha uns 16 anos e o cara mexeu comigo umas 3 vezes... Ahhhh na terceira vez eu, educadamente, ofereci um tapa na cara, apenas ofereci rs. A feira inteira parou. O cara que vendia a banana silenciou-se num estalo. Acho que o otário nunca passou tanta vergonha na vida dele rs. Ao contrário desse epsódio, já recebi alguns muito criativos. Como o mocinho que ofereceu o braço para em ajudar a atravessar a rua. A intenção é a mesma, mas a execução é diferente, bem diferente! Manja?!

Desculpem-me rapazes mas, chamar de gostosa todo mundo sabe, quero ver é ser criativo o suficiente para ser lembrado por anos ;)

Ontem foi dia das mulheres, e o oposto do que pensam, não é uma data para se comprar flores, bombons e vir com meias palavras do Chico Buarque. Mas é o momento de valorizar as mulheres que carregam seus filhos durante 9 meses. Mulheres que depois dos soutiens queimados continuam cuidando da casa após um longo dia de trabalho. São mulheres que apesar dos tempos de igualdade ainda sofrem preconceito, ganham menos, e ainda são vistas como frágeis. Mas ai eu me pergunto, quem é o sexo frágil aqui?

Meninos, desculpe-me novamente. Mas vamos começar a nos dedicar, a fazer valer a pena e não ser apenas mais um na multidão. Ou melhor, no meio da rua fazendo gestos obcenos, desejando e fazendo comentários altos que chegam a desvalorizar as mulheres. E com o tempo livre que agora terá aproveite para pensar em sua noiva, levar sua esposa para jantar, para escutar música, se concentrar no trabalho, na vida, no trânsito.. #FICADICA

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
0

E se?

Posted by Aline Zamboti on 11:40 in ,

"Mas ainda assim, a vontade de estar junto é maior, mesmo que a dor seja inevitável no final. Sou mais sofrer por amor, do que por um 'e se?!'."

By Aline Zamboti

Links para esta postagem |
0

Tomara

Posted by Aline Zamboti on 22:12 in ,

Que você volte depressa
Que você não se despeça
Nunca mais do meu carinho
E chore, se arrependa
E pense muito
Que é melhor se sofrer junto
Que viver feliz sozinho

Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais

Vinícius de Moraes


Links para esta postagem |
0

Hoje, logo cedo..

Posted by Aline Zamboti on 21:58 in , ,

"Hoje, logo cedo dei uma piscadinha para Deus e disse: Tomara que as nossas vontades coincidam. E se não coincidirem... que a DELE prevaleça."

By Autor desconhecido

Links para esta postagem |
0

Efêmera vida

Posted by Aline Zamboti on 03:08 in , , , ,

Tenho medo da efêmera vida. Tudo passa tão depressa mesmo que demore anos. As pessoas se vão e permanecem presentes, estando elas vivas ou não.

Muitas nos acompanham por toda a eternidade sem que consigamos entender o motivo de tanta força existente nesses laços, mesmo que detalhes pouco ou muito importantes da vida venham a nos manter distantes fisicamente.

Quebramos promessas, fazemos outras tantas, sofremos por motivos diferentes, choramos por razões ocultas. Mas, as afinidades nos mantém unidos por meio do amor incondicional que Deus proporcionou a até um mísero ser humano.

Nada sabemos sobre o que vem depois, não temos ideia do que pode nos acontecer amanhã, pouco nos passa pela percepção o caminho que nossas vidas vão tomar, mesmo que tenhamos sonhos a alimentar; aliás, eles devem sempre existir. São eles que nos mantém vivos. Só não sonha quem já morreu e morre mais depressa quem deixa de sonhar.

É fácil manter pessoas próximas de nós com a simples palavra “ainda”: “ainda te amo”, “ainda penso em você”, “ainda te quero”… o difícil é provar que isso é verdadeiro ou se desapegar do costume do ‘ainda’.

O problema do “ainda” é que ele é incerto e, por ser incerto, te faz ficar preso a uma ilusão. E o pior de tudo isso é que você, muitas vezes, adia a vivência de algo que poderia ser uma realidade emocionante de se viver enquanto se está vivo pelo simples medo de arriscar. Você adia aventuras sem igual de sentimentos reais, os quais podem nunca serem vividos, já que o dia de amanhã está fora de nosso alcance.

Aqui nesse planeta chamado Terra, nada é eterno. As pessoas nos deixam, muitas vezes, sem imaginarem o quanto nos apegamos a elas – conscientes ou não. É…a palavra que resume tudo isso é o “apego”. Nos apegamos ao mínimo e fazemos drama; nos apegamos ao que para nós é importante e deixamos de compreender que existe um ciclo na vida que sempre nos leva para onde realmente pertencemos. E a Terra…bem, a Terra é apenas um lugar onde estamos de passagem. É uma preparação para a eternidade e, por ser uma preparação, nem sempre passamos de ano e, por isso, muitas vezes ficamos de “dependência”, como dizem os estudantes. A vida é uma escola, e sua complexidade eterna, só tende a nos formar nessa aventura maravilhosa de se arriscar para ser livre e simplesmente viver tudo o que se apresenta para nós como bom.

O desapego é apenas uma lição dentre muitas outras que temos para aprender nessa estrada recheada de pedras de inúmeros tamanhos.

E é justamente por ser efêmera e incerta que a vida se chama Vida. É para ser vivida no agora, no hoje, neste instante; fazendo tudo com o cuidado de não se arrepender e, por esse motivo, fazendo tudo com o sentimento da vontade. A vida é simples, nós é que a complicamos com nossa falta de experiência, nossa pouca maturidade espiritual e nossa falta de prática do Desapego. É “simples” assim, e todos têm medo de chegar no fim e descobrir não terem feito tudo o que podiam.


Links para esta postagem |
0

Mas eu sigo..

Posted by Aline Zamboti on 02:50 in

"... o que eu digo é de coração amigo,
e se fosse pra parar eu já tinha parado..... mas eu sigo!"

Autor desconhecido

Links para esta postagem |

Compartilhe

Copyright © 2009 Depois do Dois All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates